A pensão por morte será devida aos dependentes do segurado que falecer, aposentado ou não, com observância e respeito da ordem das classes dos dependentes nos termos do artigo 16 da Lei 8.213/91. A espécie da pensão por morte é B-21.
Muitas vezes o INSS não concede o benefício ao (à) companheiro (a) que viveram em união estável e que inclusive tiveram filhos em comum sob a alegação de que não houve comprovação da qualidade de dependente.
Contudo, se seu pedido de pensão por morte foi negado pelo INSS, podemos assessorá-lo (a) no ajuizamento de ação judicial a fim conseguir na justiça a pensão.